Os perigos do cartão de crédito e como evitá-los

O cartão de crédito é uma das melhores modalidades de pagamento e uma ótima ferramenta para lhe ajudar a controlar os seus gastos. Porém tudo isso só acontece se você tiver disciplina e souber utilizá-lo a seu favor. Caso contrário, ele poderá tornar-se um pesadelo.

É comum vermos notícias sobre o endividamento e a inadimplência dos brasileiros que a cada ano cresce mais. Em sua grande maioria isso ocorre com a utilização do cartão de crédito e o não pagamento do total da fatura.

Se você não paga o total da sua fatura, você entra para o crédito rotativo. É como se você estivesse feito um empréstimo no banco mas neste caso com juros e encargos bem mais caros, ficando assim endividado. Nele uma pequena dívida pode se transformar em um grande problema e fugir do seu controle. 

Imagine que você contraiu uma dívida de R$ 1.000 reais no cartão de crédito com uma taxa de juros de de 14,80% ao mês. Após um ano, você estará devendo R$ 5.239,65, conforme o gráfico abaixo. Lembre-se que no mercado existem cartões de crédito com taxas de juros que podem chegar a mais de 700% ao ano.

Por isso, nunca utilize esta opção. Se você está gastando mais do que ganha, então você está num desequilíbrio financeiro. Sugiro que leia o blog da Mont Capital, para saber mais sobre como poupar e cuidar da sua saúde financeira. Além disso, confira abaixo algumas dicas:

Como evitar o crédito rotativo?

  • Elaborar um planejamento financeiro;
  • Definir o valor máximo que você pode gastar no cartão de crédito;
  • Acompanhar a fatura do cartão durante o mês para não ultrapassar o seu limite.

Como sair dele?

Se você possui um cartão de crédito e está nesta situação, o primeiro passo é reduzir os seus gastos, planejar o quanto da dívida você consegue abater por mês e, se necessário, recorrer a um empréstimo bancário que possui juros bem menores. Além disso, lembre-se de negociar a dívida com o banco.

Deixe um comentário